Uma noite na casa abandonada – Capítulo 1

«Toda a turma combinara passar uma noite numa casa abandonada para festejar o final das aulas e a casa escolhida tinha sido bem estudada: ainda estava em bom estado (apesar se praticamente não ter mobília) e sabia que os herdeiros da casa moravam no estrangeiro. Nada podia falhar!

Hoje era a noite escolhida e todos combinaram encontrarem-se à porta da escola para irem todos juntos. Alguns estavam assustados e pensavam em desistir. a maior parte tinha mentido aos pais dizendo que iam dormir a casa de amigos. E se os pais descobrissem? Os mais corajosos incentivavam os outros e ninguém acabou por desistir. Eram uma turma bastante unida e ninguém nunca ficava para trás.

Já estavam todos em frente à escola. Partiram e passados alguns minutos chegaram.

– É ali!- Diz um.

– Fixe! Vamos lá!

Ao verem a casa ficaram ansiosos e entusiasmados e já ninguém pensava em desistir. A casa parecia uma verdadeira casa assombrada saída de um verdadeiro filme de terror. Aproximaram-se lentamente sem conseguirem falar, completamente pasmados. A casa, por um lado, metia medo, mas, por outro, era um cartão-de-visita para uma noite completamente aterradora.

-Ver filmes de terror nesta casa. UAU!- Dizia António que era o que estava mais ansioso para entrar. Passados alguns segundos de estarem pasmados a olharem para a casa, entraram.

Depois de abrirem a porta, entraram para, onde outrora teria sido uma sala de estar. Todos se dirigiram para o centro da sala e começaram a olhar em volta.

– UAU!- Diziam todos.

A sala ainda tinha alguma mobília. Num canto da sala, estava uma pequena mesa redonda com um pano velho e sujo que, há muito muito tempo, teria sido branco.

Todos, muito juntinhos, subiram as escadas que rangiam a cada passo. No topo das escadas era um corredor onde haviam 3 portas. Antes de se instalarem queriam conhecer toda a casa. Entraram na porta que estava à esquerda deles.

– Isto devia ser um…

-Ahhh!- Gritou alguém.

– Que se passa?- Perguntaram, aflitos.

– Vi um rato.- Todos se riram.

– De que se estão a rir? Era um rato enorme.

-Ele não te vai fazer mal.

Continuaram a investigar o que já tivera sido um quarto. Este quarto era pequeno para todos.

Saíram e entraram em outra porta. Também parecia ter sido um quarto, mas estava mais degradado. Clara foi à janela.

– Venham ver isto…- Disse ela aos amigos.

Tentaram pôr-se todos em volta da janela. O que viam era algo assustador. Era um antigo jardim com árvores completamente mortas e um banco de madeira coberto de musgo. Estaria aquela casa assombrada? Uma coisa era certa, o terror estava perto de chegar.

Saíram e entraram na outra porta. Esta parte da casa não tinha quase mobília nenhuma e era a que estava em melhor estado.

-Dormimos aqui?

– É a parte mais espaçosa e dá para pôr os sacos-cama.

Ao fundo do corredor havia umas escadas que davam acesso a uma antiga cozinha. A cozinha não estava no melhor estado. Não era limpa há muito tempo, mas eles trouxeram comida, portanto, não seria um problema.

-Que nojo!

Na cozinha havia 2 portas. Uma dava acesso ao jardim e a outra à sala.

-Vamos preparando as coisas.

-Vamos.

Subiram as escadas e foram para o suposto quarto.

Começaram a estender o sacos-cama.

-Vamos ver um filme?

-Vamos. Onde está o portátil?

-Está naquela mochila.

Pegam no portátil e põem o filme escolhido.

-A comida?

-Está naqueles sacos.

Sentaram-se em volta do portátil a comerem umas bolachas. Começaram a ver um filme de terror.

Nesse filme haviam mortes e muito sofrimento. As raparigas mais sensíveis encostavam-se aos rapazes que estavam por perto. Clara agarrou o braço de António e encostou a cabeça no seu ombro. António olhou e sorriu.

O filme demorou cerca de uma hora e meia.

De repente, ouviu-se um tiro.

-O que foi isto?- Sussurravam assustado.

-Não sei. Vamos embora!

-Não é melhor chamar a polícia?

-Saímos daqui primeiro, depois logo vemos.

Arrumaram as coisas rapidamente e saíram para o corredor sem fazerem barulho. O tiro parecia ter vindo da sala, por isso, desceram as escadas que davam acesso à cozinha e saíram pela porta das traseiras. Mas…UPS! Clara caiu nas escadas e António ficou para trás para a ajudar.»

O que acharam? Deixem a vossa opinião e se querem a continuação… Já foi escrita há muito tempo e não está, propriamente, com o meu estilo de escrita atual, mas decidi postar como estava porque foi inspirada em pessoas reais e não quis alterar muita coisa ❤

Anúncios

Um comentário sobre “Uma noite na casa abandonada – Capítulo 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s